Sobre nós Contactos

NEWSLETTER
Recomendação
Visite a nossa livraria, na Rua Nova da Trindade, 24, de 2.ª a 6.ª feira das 15h00 às 19h00.

*Sempre que procurar um livro nosso e informarem que o mesmo está esgotado não deixe de se dirigir à nossa livraria ou consultar este site.

Título Autor Colecção ISBN  
Biblioclasmo. Por uma prática da lecto-escrita
Tradutor: Pedro Serra
Colecção: Ensaio
Ano de Edição: 2004
ISBN: 978-972-795-069-0
Saldos
Sinopse
O nosso tempo está marcado pela omnipresença ou imperialismo do regime tipográfico e realidades afins: a letra, o livro, a biblioteca, o leitor e a leitura, o autor e a escrita. Na óptica do Fernando R. De la Flor, a cultura tipográfica, acossada pela cultura audiovisual em ascensão, está em franco declínio. Um declínio desconcertante e paradoxal: por um lado, a produção tipográfica atinge na actualidade a sua máxima extensão, por outro lado é correlativa do apocalipse do regime aurático da letra. A reprodutibilidade infinita da letra conduz, paradoxalmente, à exaustão do sentido, de todos os sentidos. E essa reprodutibilidade tem, como primeiro e definitivo motor histórico, a tipografia. O crescimento desta significa, então, e progressivamente, a negação do livro, e concomitantemente, da leitura e da escrita. Fernando R. de la Flor faz observações particularmente importantes sobre a posição de determinadas instituições neste tempo crepuscular (a universidade, por exemplo). E propõe, neste seu ensaio, uma autêntica terapêutica compensatória deste estado de coisas. É neste sentido que devemos entender o seu esforço de recuperação de toda uma diacronia de monumentos biblioclastas. Como se diz num dos títulos de um capítulo: a defesa matizada do auto-de-fé (de livros, entenda-se).
 


voltar
Paypal.com

© 2018 EDIÇÕES COTOVIA, LDA
Rua Nova da Trindade nº 24, 1200-303 Lisboa, NIF 501692282, Telefone 213 471 447